sexta-feira, 3 de julho de 2009 Ser jornalista ou não ser ?


Eu não sei o que tinha dado na minha cabeça no ano passado, que eu tive a grande idéia de prestar a FUVEST. Deve ter sido um surto, porque sei que sou burro, estudei em escolas péssimas e nunca conseguiria entrar na melhor faculdade do país. Pois bem, prestei Letras (aí sim, até hoje eu me pergunto aonde estava com a cabeça em prestar Letras). Mas só fiz por causa do número de vagas (quase 500) e mesmo assim não passei - o corte era 40 e eu acertei 30 - mas logo me arrependi, pro Prouni tentei RH, Psicologia, Logística e Jornalismo. (sim, o escritor magrelo que vos fala é indeciso, confuso e inseguro).

Pois bem, depois de longos processos de reflexão, decidi vamos fazer jornalismo ! Todo mundo que lê o que eu escrevo fala que é bom (juro que não sei se é verdade, se falam porque não têm coragem de dizer que está uma merda, ou se falam que é bom porque são meus amigos) pois bem, se falam que eu escrevo bem, vamos aprender um pouco mais não é ? Bem, agora o que aconteceu. O nosso querido amado e idolatrado STF, disse que o diploma de jornalismo não vale mais nada ( ... você não vale nada, mas eu gosto de você ... ♪), já que não se vê o jornalismo como um curso superior. Não há o que discutir sobre a tamanha sacanagem que fizeram, não gostaria nem um pouco de estar me formando em Jornalismo e ser "presenteado" com uma bomba dessa.

Pois é, agora que eu decidi o que realmente quero ser, me vem mas essa. Pelo menos eu não comecei a faculdade, pois se tivesse começado, aaaah ! (coitado do Murillo, da Érica, da Betina... ô dó desse povo). E o que me resta... seguir na Psicologia já que todo mundo me procura para dizer dos problemas, dizem que eu tenho cara de psicologo e que já sou meio maluco, ou realmente passar quatro anos estudando e quando sair , ouvir das pessoas que olharem meu diploma ... você não vale nada mas eu gosto de você ... ?

2 outras vozes:

Cynthia disse...

É, a grande STF nos presenteou com essa imensa e (des)agradavel surpresa!
Mas sinceramente, eu não desisto de prestar Jornalismo (apesar de todas as minhas duvidas, é a minha idéia de futuro mais forte). Afinal, se eu quero, eu faço... prefiro ter meu diploma de algo que eu goste (apesar de ele não valer nada e se eu for presa eu ficarei em uma cadeia "normal") do que de algo que eu não goste.

Psicologia? Você? Você é doido mas nem tanto... pra fazer Psicologia precisa ser MUITO maluco, muito mesmo.
Maaaas, se você gosta, faz... mas entre os dois, Jornalismo é bem mais a sua cara.

Beijo.

Lorrαne રodrιgues disse...

néh? eu também neem acreditei quando eu fiquei sabendo dessa cara --'

mas eu ainda não desisti da minha carreira jornalística ^^

ps: você escreve muito bem sim =)

beijos