sexta-feira, 20 de junho de 2008 Golpe das Ostras

era janeiro.minto, final de dezembro, últimos dias do ano, tinha acabado de sofrer uma desilusão amorosa daquelas.apareceu como uma lâmpada acesa depois de um blackout, iluminando tudo.parecia até uma valsa em meio a um show de rock and roll, ou melhor, mudando tudo, trazendo de novo o tão esperado "normal".no que ia dar não queria saber , resolveu então seguir a nova luz que tinha brotado no meio de uma estrada escura que seguia e foi seguindo, seguindo...em meio a tropeços e risos no meio do caminho e seguiu.não se arrependeu de ter seguido, pois algo lhe dizia que não era por acaso que aquela luz tinha aparecido em sua vida.nunca acreditei em coincidência, se aconteceu, era porque era pra acontecer e pronto, indiscutível isso, e essa luz tinha aparecido em seu caminho para lhe proporcionar os melhores prazeres e sensações que sentia e não queria mais saber, poderia até se esgotar, mas um dia se acenderia de novo e voltaria a iluminar tudo novamente, tinha certeza disso e foi isso que aconteceu.seguiu a luz como sempre pensou, segue a tua luz e o teu instinto pra chegar no teu destino e não se arrependeu de seguir, poderia até sofrer depois, mas tinha que arriscar, para pegar a tal luz, a tal pérola, teria que abrir a tal ostra.não queria se apegar e perder depois,e se arriscou, pensou muito antes, mas se arriscou, só não queria ser enganado, poderia até ser uma pérola falsa, mas se era tão surreal a mentira, era a melhor forma de ser enganado. turista

ao som de : john mayer - new deep

1 outras vozes:

loly disse...

aah amor...eu acho que eu nem preciso dizer que foi a coisa mais linda que eu já li na minha vida...vc tbm tem sido "a luz" até hoje na minha vida...


te amo muito